Curta o Verde!
Home Flora e Fauna Rasga Mortalha
formats

Rasga Mortalha

Rasga Mortalha (Tyto alba)  Foto: Internet

Rasga Mortalha (Tyto alba)
Foto: Internet

Tyto alba (Coruja ou Rasga Mortalha). Essa ave é também chamada de Rasga Mortalha porque vive mais em área urbana, onde tem alimento mais fácil. Possui em média 36 cm de comprimento, e uma envergadura de cerca de 75 a 110 cm, as fêmeas pesam em média 570g, e os machos 470g.

Ela é conhecida também como Coruja de Igreja, pois é comum ser encontrada em torres de igrejas, telhados de casas e locais habitados.  É encontrada em todos os continentes (exceto em regiões muito frias.). Ocorre em todo o Brasil, do Rio Grande do Sul até o Ceará.

Sua ocorrência acontece em diversos tipos de hábitats, principalmente em ambientes abertos, como campos e savanas, além de ambientes antropizados como pastagem.

Segundo o estagiário do Parque das Dunas Keliton Gomes (Biologia), o nome Rasga Mortalha provem da sua característica de vocalização semelhante ao rasgar de um tecido. E quando a ave voa em direção à presa ela desce rasgando emitindo o som do rasgar de tecido. Possuem hábitos noturnos e alimentação carnívora, principalmente roedores, lagartos e outros vertebrados e invertebrados.

Há também um mito sobre essa ave, principalmente nos interiores do Nordeste, fala-se que quando a Rasga Mortalha passa sobre uma casa, significa que alguém daquela residência vai morrer.

Nome Científico: Tyto alba

Nomes Populares: Rasga Mortalha, Coruja de Igreja, Suindara.

Fonte: Aves de Rapina do Brasil

Curta o Verde!

20 anos. Natural de Natal/RN. Estudante de Comunicação Social – Jornalismo. Apaixonado por esportes, principalmente Futebol e Fórmula 1. Aspirante à jornalista esportivo. Contato: rafaelaraujorn@deolhonoparque.com.br e arafael85@gmail.com

2 Respostas

  1. Raniery Medeiros

    O “De Olho no Parque ” é um ato benéfico ao estado. As postagens são feitas sempre com informações importantes, bem montadas e com o conteúdo interessante.

    Em várias das postagens eu nem sequer tinha conhecimento sobre o assunto referente. Me ajuda, e muito, a descobrir e aprender sobre novos temas todos os dias em que leio o blog.

    Que o árdua trabalho tenha sequência e consequências para os moradores da cidade do Natal. É de suma importância entendermos o que nos cerca. Esta ave me causava pânico em detrimento das histórias contadas pela minha avó.

    Em virtude da boa e informativa postagem, criei um “quê” de curiosidade para entender um pouco mais sobre outros animais e seus instintos.

    Parabéns pelo ótimo texto.